São insumos básicos ou produto final acabado, classificados como carga perigosa (IMO/ONU).

O transporte destas cargas exige a observância de uma série normas legais, motoristas portando CNH com curso MOPP – Movimentação e Operação Produtos Perigosos, Ficha de Emergência,

EPI – Equipamento de Proteção Individual, extintores extras e kit de primeiro socorro. Além disto, mesmo quando O Km, os caminhões precisam receber uma certificação de capacitação técnica emitida por alguma empresa credenciada pelo INMETRO. Este transporte também está sujeito a severas restrições de tráfego em cidades e rodovias, tendo que obedecer a grade de horários de tráfego estabelecidos pelos municípios e estados.
São necessárias licenças de tráfego individuais na maioria dos estados brasileiros.
Os produtos perigosos são classificados em nove tipos distintos:

Classes de Risco

CLASSIFICAÇÃO E DEFINIÇÃO DAS CLASSES DE PRODUTOS PERIGOSOS

A classificação adotada para os produtos considerados perigosos, feita com base no tipo de risco que apresentam e conforme as Recomendações para o Transporte de Produtos Perigosos das Nações Unidas, sétima edição revista, 1991, compõe-se das seguintes classes, definidas nos itens 1.1 a 1.9:

Obs: Os produtos das Classes 3, 4, 5 e 8 e da Subclasse 6.1 classificam-se, para fins de embalagem, segundo três grupos, conforme o nível de risco que apresentam:

  • a) Grupo de Embalagem I – alto risco;

  • b) Grupo de Embalagem II – risco médio;

  • c) Grupo de Embalagem I – baixo risco;

CLASSE 1 – EXPLOSIVOS

Subclasse 2.1 – Gases inflamáveis;

Subclasse 2.2 – Gases não-inflamáveis, não-tóxicos;

Subclasse 2.3 – Gases tóxicos.

CLASSE 3 – LÍQUIDOS INFLAMÁVEIS

Subclasse 4.1 – Sólidos inflamáveis;

Subclasse 4.2 – Substâncias sujeitas a combustão espontânea;

Subclasse 4.3 – Substâncias que, em contato com a água, emitem gases inflamáveis.

Subclasse 5.1 – Substâncias oxidantes;

Subclasse 5.2 – Peróxidos orgânicos.

Subclasse 6.1 – Substâncias tóxicas (venenosas);

Subclasse 6.2 – Substâncias infectantes.

CLASSE 7 – MATERIAIS RADIOATIVOS

CLASSE 8 – CORROSIVOS

CLASSE 9 – SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS DIVERSAS.

O transporte de resíduos perigosos deve atender às exigências prescritas para a classe ou subclasse apropriada, considerando os respectivos riscos e os critérios de classificação constantes destas Instruções.
Os resíduos que não se enquadram nos critérios aqui estabelecidos, mas que apresentam algum tipo de risco abrangido pela Convenção da Basiléia sobre o Controle da Movimentação Transfronteiriça de Resíduos Perigosos e sua Disposição (1989), devem ser transportados como pertencentes à Classe 9.

Voltar
Solicitar orçamento